Entendendo as Opções

Ainda tenho dúvidas quanto ao entendimento do efeito das opções, então, fiz um resumo bem simplificado da forma como entendi e gostaria de me certificar, por aqui, se estou no caminho certo ou não. Assim considerei:

1 - Sob o ponto de vista do titular (sou o titular) – tenho direitos
a) Efeito da operação

       b)  Possível resultado da operação

A minha dúvida é: só existe um titular quando há um lançador? Isto é, no meu entender a listagem de opções é formada pelos lançadores, então, quando faço uma operação de compra ou venda de qualquer um dos contratos, sempre serei um titular. É isso?
Se não, quando ou em qual situação serei um lançador?

2 - Sob o ponto de vista do Lançador – aquele que tem obrigações. Estou considerando aqui a contrapartida da ação do titular. Então, por exemplo, o ato de comprar do titular tem como resposta uma obrigação do Lançador. Assim:

Não considerei o impacto do Moneyness porque quis apenas formar uma ideia basica do entendimento.

Boa noite @ConceicaoAparecida13!

Titular é quem compra a opção (CALL ou PUT), e lançador é quem vende a opção.

O Titular tem o direito de escolher se exerce ou não e o lançador tem a obrigação de cumprir.

Agora com relação as operações, uma analogia interessante seria como a multiplicação de sinais na matemática, onde Compra e CALL são positivos e Venda e PUT são negativos.
Logo:

  • Compra de CALL = Direito de compra da ação;
  • Venda de CALL = Obrigação de venda da ação;
  • Compra de PUT = Direito de venda da ação;
  • Venda de PUT = Obrigação de compra da ação;
1 curtida

Perfeita a colocação do @AKPT .

Quando vendemos uma opção que não temos, nos tornamos o lançador de uma opção e esse contato é criado no mercado.

Diferente das ações, as opções não tem uma quantidade fixa sendo negociada e, sempre que lançamos uma opção, abrimos um novo contrato, que é chamado de “contratos em aberto”.

1 curtida

Obrigada por sua explicação, @AKPT.
Isso quer dizer que a ação de comprar uma CALL ou PUT me torna um Titular, e sempre que vendo (CALL ou PUT) me torno um Lançador, certo? Já que é obrigação do Lançador cumprir o contrato.

Exatamente @ConceicaoAparecida13

1 curtida

Show! Agora pude entender melhor inclusive esta questão do Lançador. Obrigada!

1 curtida

Quando faço uma estratégia que envolve mais de uma operação, quer dizer que o ato de comprar ou vender o ativo somente se dará para a última operação da sequência?

Não entendi a dúvida @ConceicaoAparecida13

1 curtida

Oi! É que na aula prática do PNT foi feita uma operação de Trava Neutra na boleta Spread Multileg, onde foram utilizadas 8 opções do mesmo ativo. Então fiquei confusa quanto ao resultado final da operação, pois, cada opção tem um resultado diferente no vencimento. Mas, numa outra aula você praticamente respondeu a minha dúvida, dizendo que o efeito de uma é encerrado por outra, isto mesmo? No final, se eu olhar a simulação no Oplab, terei uma fotografia real do resultado de todas aquelas opções utilizadas.

Então a compra de PUT seria tipo um hedge a ser feito em nossa carteira de ações. Seria isso @AKPT ?

@rafaelsasdelli, a compra de PUT seria sim uma proteção contra uma queda muito grande do ativo. Por exemplo:
A ação AAAA3 está R$30 e você acha que essa ação vai ter uma queda brusca de preço, nesse caso vc compra uma PUT em R$28,50. Se no vencimento da PUT a ação cair para R$24, vc tem o direito de vender a R$28,50. E se vc gosta da ação pode até recomprar ela nos 24.
Agora se a ação cair para R$24 antes do vencimento, a sua PUT terá se valorizado bastante, e com isso vc pode apenas vender a PUT que vc comprou e embolsar a diferença entre a venda e a compra.

Obrigado pelo feedback @AKPT